O Instagram é uma rede social baseada em imagens, onde meninas postam sobre moda e maquiagem, garotos postam sobre games e viagens, chefs falam de comidas, artistas de suas artes, gente comum mostra a família... tem de tudo lá. E o Instagram mostrava quantas curtidas cada foto ganhava. Essa era a moeda que muitos influenciadores digitais usavam para ganhar dinheiro.
 
Influenciador digital é alguém que tem muitos seguidores e muitas curtidas em suas postagens. Diversas marcas, de olho na quantidade de visualizações, patrocinam essas postagens, fazendo com que muitos influenciadores digitais, normalmente muito jovens, ganhassem boladas. Estima-se que um influenciador digital com 100 mil seguidores ganhe entre 5 mil e 10 mil reais por postagem patrocinada. E de repente o Instagram diz que não vai mais mostrar as curtidas.
 
E agora? Como saber se o influenciador digital tem relevância?
 
Vamos lá. Isso tudo é uma doença do crescimento da internet e das mídias sociais. Um efeito colateral, digamos assim, algo que já ocorria nas mídias tradicionais, mas que assumiu proporções inimagináveis num ambiente onde a pessoa não precisa ser famosa para ter milhões de seguidores. Temos casos de gente que começou a postar do nada, sem nenhum recurso, morando numa periferia do Brasil e explodiu, arrebanhando milhões de seguidores interessados em ver as estripulias do influenciador.
 
Eu trabalho com podcasts há 13 anos, o suficiente para saber que quantidade de seguidores, de ouvintes ou de curtidas, é uma medida burra para quem quer associar suas marcas. É o indicador imediatista, de quem tem pressa, não de quem quer criar raízes. Ganha-se muito mais com 1000 seguidores engajados, inteligentes, capazes de contribuir com sua imagem, interessados em que você cresça, do que com 1 milhão de seguidores interessados em Eros e Thanatos: sexo e desgraça. E muitas marcas descobriram isso da pior maneira, aproximando-se de influenciadores sem noção, que fazem comentários racistas, intolerantes ou preconceituosos e colocam a perder a criação do “goodwill” para a marca.
 
É preciso buscar a qualidade dos seguidores, o que é impossível através do número burro de likes.
Você quer se aproximar de um influenciador digital? Vá além das curtidas. Procure entender a qualidade da sua audiência. Os conteúdos postados contribuem para construir algo bom? Ou é só pra vender o batom? Leia os comentários dos seguidores e compartilhadores. Peça para ver depoimentos recebidos em privado. Veja quem você conhece e que conhece o influenciador e pergunte a opinião a respeito.
 
Por isso não estou nem aí com a decisão do Instagram.
 
Quantidade é burra, antiga e preguiçosa.
 
Qualidade é o nome do jogo. Só que é difícil...

 

Este cafezinho chega a você com apoio do Cafebrasilpremium.com.br, um MLA – Master Life Administration, que ajuda a refinar sua capacidade de julgamento e tomada de decisão. www.cafebrasilpremium.com.br

Share | Download(Loading)