Cara, são só três meses de 2019 já mostraram que teremos um ano repleto de sustos. É uma tragédia atrás outra, instabilidade política, conflitos para todos os lados...

Ando me recolhendo a meus livros e num deles encontrei uma imagem que, para mim, serve como a uma Crônica de 2019. Trata-se de uma pintura que está no Museu Nacional de Varsóvia, na Polônia, um dos trabalhos mais famosos do pintor polonês Jan Matejko, que realizou a obra em 1862, quando tinha apenas 24 anos de idade. Matjeko pintou Stańczyk, o bobo da corte, durante um baile. Além da fama como bobo da corte, Stańczyk era conhecido e respeitado por sua eloquência, inteligência e perspicácia. Era um homem sábio que usava a sátira, a ironia e o humor para comentar o passado, o presente e futuro do país. Como os bobos da corte, Stańczyk  exagerava até o grotesco os vícios e características da sociedade. Como os bobos da corte, era o único súdito a quem era permitido zombar o rei… sem o risco de perder a cabeça.

Mas o que essa imagem em meu livro tem de tão especial? O bobo da corte é representado de forma sombria, triste, pensativo, sentado sozinho numa sala enquanto um baile acontece em outra sala. Sobre a mesa, uma carta com a data 1514 e o nome Smolensk, que era uma das maiores cidades da união Lituânia/Polônia. A carta dava conta da tomada da cidade pelo exército de Vasily III da Russia. O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a gravidade do que estava acontecendo. Enquanto isso, a corte bailava.

Você pode ver a pintura acessando o roteiro deste cafezinho no portalcafebrasil.com.br

 

Este cafezinho chega a você com apoio do Cafebrasilpremium.com.br, um MLA – Master Life Administration, que ajuda a refinar sua capacidade de julgamento e tomada de decisão. www.cafebrasilpremium.com.br

Share | Download(Loading)