O doutor Eliezer Berenstein, que se apresenta como feminólogo, conta uma historinha interessante para explicar uma tal de Terapia da reposição Amornal. Repare, eu disse AMORNAL e não hormonal...

Ele conta que uma amiga saiu do médico com uma receita de hormônios porque estava sentindo exatamente a mesma coisa que a gente está sentindo: uma falta, de não sei o quê! A amiga explicou: "Falei que na TPM andava carente, chorava, que os ciclos estavam irregulares, que eu sentia falta de tesão, falta de memória, cansaço e coisas assim, como se algo faltasse". O médico foi direto: menopausa. E receitou hormônios.

Alguns meses depois, o doutor Eliezer encontrou a amiga e perguntou como ela estava. Para sua surpresa ela contou que não tomou os hormônios, não precisou deles. Ela disse, toda serelepe, que encontrou um novo amor, que viajou com ele em lua de mel e que a reposição do amor resolvera tudo!

Reposição do amor! Reposição amornal!

A reposição Amornal pode dar mais certo que a dos hormônios. Você faz ideia de quantas mulheres estão tomando hormônios para repor o amor perdido? E muitas vezes perdido porque seu companheiro está na andropausa e não se deu conta de que não está repondo o amor que ela recebia na fase em que eles eram como seus filhos são hoje?

O doutor Eliezer chama essa fase não de menopausa ou de andropausa. Chama de Amorempausa. Amorempausa, olha só que poético. Mas sabe qual é o problema? Os remédios que tratam o Amorempausa não são vendidos nas farmácias. E o pior: infelizmente poucos médicos e muitos maridos, não sabem diferenciar amorempausa de menopausa. E continuam receitando drogas para resolver a carência do amor perdido.

Que pena.

 

Este cafezinho chega a você com apoio do Cafebrasilpremium.com.br, um MLA – Master Life Administration, que ajuda a refinar sua capacidade de julgamento e tomada de decisão. www.cafebrasilpremium.com.br

 

Share | Download(Loading)