Você acessa um determinado tipo de conteúdo e o sistema acompanha suas preferências. Com o tempo, começa a oferecer a você mais conteúdo do mesmo tipo que você procura. Mais que isso, o sistema interpreta as buscas por conteúdo de milhões de pessoas e com isso encontra padrões, e passa a colocar em primeiro plano assuntos que tenham a ver com o que as pessoas querem. Muitas vezes, conteúdo de baixa qualidade, voltado exclusivamente a atender os impulsos de Eros e Thanatos, ou de maneira muito simplificada: prazer e morte.

Assim, somos bombardeados por músicas que erotizam as mulheres em níveis jamais pensados e por situações que colocam outras pessoas em perigo ou situações constrangedoras. Eros e Thanatos. As pessoas então correm assistir essas coisas, o sistema interpreta que é disso mesmo que elas gostam e oferece mais Eros, mais Thanatos. Mais sexo, mais violência, mais baixaria, mais constrangimento.

Pronto.

Ninguém precisa pensar, é só desligar o cérebro e deixar que os instintos comandem. É assim que funciona...

Muito bem, você acha que eu acabei de descrever os algoritmos do Youtube e das mídias sociais, não é? Não. Esse texto é um rascunho meu de 2003, quando escrevia o livro Brasileiros Pocotó e falava de como quem tem poder na televisão abre espaço para as porcarias em detrimento de conteúdo de qualidade. Eu criticava a busca pela audiência a qualquer preço e a falta de responsabilidade de quem tinha o poder de determinar o que ia ao ar nas nossas salas de estar. E assim a porcariada ocupava todos os espaços, deixando de fora o que valia a pena. O ano era 2003, o Facebook seria inventado no ano seguinte e o Youtube em 2005... Naquela época eu culpava pessoas, hoje culpamos os algoritmos.

Não é pitoresco?

 

Receba este podcast por Whatsapp acessando assinecafezinho.com

Este cafezinho chega a você com apoio do Cafebrasilpremium.com.br, um MLA – Master Life Administration, que ajuda a refinar sua capacidade de julgamento e tomada de decisão. www.cafebrasilpremium.com.br

00:0000:00
Share | Download(Loading)